NUTRIÇÃO ONCOLÓGICA

A Nutrição, para além do seu importante papel na prevenção de doenças, é uma poderosa ferramenta como terapia coadjuvante/complementar no tratamento de várias doenças, mais especificamente doenças crónicas e degenerativas como o cancro.
A única forma de realmente progredir na luta contra o cancro é usar todos os recursos disponíveis quer preventivos, quer curativos. Os tratamentos convencionais como a cirurgia, quimioterapia, radioterapia, hormonoterapia, entre outras, mostram-se cada vez mais eficazes no combate ao cancro, no entanto estes não são inócuos às nossas células saudáveis e ao nosso sistema imunitário. É crucial complementar os tratamentos convencionais com tratamentos complementares.
O interesse sobre a importância da alimentação como terapia coadjuvante aos tratamentos oncológicos convencionais, tem sido crescente nos últimos anos por parte da comunidade científica internacional, e a sua acção terapêutica comprovada em numerosos estudos, que nos mostram como os alimentos, ervas e especiarias fornecem um arsenal de moléculas e compostos anticancerígenos que atuam nos mesmos alvos terapêuticos dos tratamentos oncológicos convencionais, fazendo da nutrição uma poderosa aliada na luta contra o cancro.
Na consulta de nutrição oncológica, é feita uma avaliação multidisciplinar do doente oncológico, onde avaliamos o seu estado geral, estado nutricional, estadio da doença, tipo de tratamento convencional, etc., e traçamos um plano adaptado a cada caso por forma a optimizar o sucesso global da terapêutica. Podemos atuar em diferentes momentos:
1. Na prevenção da doença – destinada à população em geral, em específico para quem tem histórico de doença oncológica na família e quer apostar na prevenção.
2. No momento do diagnóstico/antes de iniciar os tratamentos convencionais:
– ajuda a preparar o nosso organismo para os tratamentos aumentando a eficácia dos mesmos e diminuindo os seus efeitos secundários
3. Durante os tratamentos convencionais:
– ajuda no controle da sintomatologia associada aos tratamentos
– aumenta a eficácia dos mesmos
4. Após os tratamentos convencionais:
– recuperação do sistema imunitário
– recuperação e regeneração celular
– prevenção de recidivas